Rádio Nova Esperança FM - Uma Nova Esperança Está No Ar!

Associação Nova Esperança
Jogador malhadense é destaque em time japonês
  • Jogador malhadense é destaque em time japonês

  • Postado em 15, fev 2014 por: Nova Esperança FM 87.9

Depois de fazer carreira em clubes como: o Vitória da Conquista, na Bania; o Bragantino, em São Paulo e o Novo Hamburgo, no Rio Grande do Sul; o volante Eder Silva, natural de Malhada de Pedras, no sudoeste baiano, tem sido um dos destaques do Shonam Bellmare, equipe japonesa que em 2014 investiu em reforços internacionais para voltar à primeira divisão do futebol japonês.

16597_783501251664893_1014092777_n

Apresentação dos novos contratados pelo Shonan Bellmare para a temporada de 2014. Foto: Divulgação/Shonan Bellmare.

Em pouco mais de um mês morando no Japão, na cidade de Hiratsuka-shi, distante da capital Tóquio cerca de duas horas, o baiano disse já estar se adaptando bem ao novo estilo de vida. “O clima e a comida foram as principais dificuldades encontradas assim que cheguei aqui, mas com o tempo a gente acaba se acostumando.”

Em entrevista ao site Informe Cidade, o jogador que, desde 2006, atua como profissional, falou um pouco sobre a experiência de jogar fora do país e o seu futuro aqui no Brasil.

Atleta tem se destacado nos treinos preparatórios e amistosos realizados pela equipe. Foto: Divulgação/Shonan Bellmare.

Atleta tem se destacado nos treinos preparatórios e amistosos realizados pela equipe. Foto: Divulgação/Shonan Bellmare.

Para Eder a paixão pelo futebol sempre foi algo que o moveu a tomar grandes decisões em sua vida e uma delas foi acreditar que poderia ter ascensão pessoal e profissional fazendo o que mais gosta: jogar futebol. “Embora eu tenha começado no futebol profissional um pouco mais tarde do que a maioria dos jogadores, a “bola” sempre foi algo presente em minha vida e sempre acreditei que um dia estaria jogando em uma grande equipe.” Eder destaca o papel da família e dos amigos mais próximos que sempre o apoiaram, assim como as primeiras equipes nas quais atuou, fazendo com que ele melhorasse como profissional.

Sobre sua ida para o Japão, Eder não se exaltou em dizer que foi realmente a realização de um grande sonho. “Jogar fora do país, ter essa experiência profissional e pessoal, é, certamente, o desejo da maioria dos jogadores que conheço, mas que infelizmente nem todos conseguem. Por isso aproveito ao máximo tudo que me é ensinado aqui e também procuro dar o melhor de mim e ajudar a minha equipe a se destacar no futebol japonês.”

Segundo Eder, desde maio de 2013 o clube japonês já vinha demonstrando interesse pelo seu futebol. Na época o jogador atuava na primeira divisão do campeonato paulista e tinha possibilidade de renovar seu contrato e permanecer no Brasil. A contratação com o Shonan Bellmare veio após negociação com o seu empresário e em janeiro de 2014 o malhadense foi contatado pelo time japonês por um período inicial de seis meses com renovação por mais dois anos.

Eder ainda não pensa em voltar para o Brasil (deixar o futebol japonês), mas não descarta a possibilidade de retornar aos gramados brasileiros. “Sabemos que a vida esportiva de um jogador de futebol, a partir dos trinta anos, é instável. Não penso em deixar o futebol profissional, independente de onde eu esteja jogando, mas isso não depende só da minha vontade. Mas, quando chegar a hora de deixar os gramados, certamente, estarei desenvolvendo alguma atividade ligada ao futebol.”

Nesse primeiro mês de adaptação no Japão o volante malhadense tem participado de amistosos pela pré-temporada, jogando, inclusive, com equipes da Rússia e Turquia. O campeonato japonês do qual a equipe de Eder participará terá início em março.

Fonte: informecidade

568 Total de visitas 1 Visitas hoje

Etiqueta(s): ,

“O rádio é a escola dos que não têm escola, é o jornal de quem não sabe ler, é o mestre de quem não pode ir à escola, é o divertimento gratuito do pobre, é o animador de novas esperanças, o consolador dos enfermos e o guia dos sãos – desde que o realizem com espírito altruísta e elevado, pela cultura dos que vivem em nossa terra, pelo progresso do Brasil.” (Edgard Roquette Pinto)



Voltar