Rádio Nova Esperança FM - Uma Nova Esperança Está No Ar!

Associação Nova Esperança
Para evitar vaias, Dilma não fará discurso na abertura da Copa
  • Para evitar vaias, Dilma não fará discurso na abertura da Copa

  • Postado em 11, jun 2014 por: Anderson Ferreira

14161859
Como já se esperava, a presidente Dilma Rousseff não vai fazer o discurso de abertura da Copa do Mundo no Brasil, nesta quinta-feira (12), na Arena Corinthians, em São Paulo. A decisão foi anunciada nesta terça-feira (10), pelo presidente da Fifa, Joseph Blatter, em entrevista a uma agência de notícias alemã. Blatter também não fará o discurso na cerimônia que acontecerá antes do confronto entre Brasil e Croácia.

A iniciativa da Fifa se deu por conta das vaias que a presidente Dilma recebeu durante discurso na abertura da Copa das Confederações, no ano passado. Naquela ocasião, Blatter ainda pediu respeito aos torcedores, mas em vão. O coro ficou ainda maior.

 

Discurso na TV e no Rádio

Em pronunciamento em rede nacional de TV e rádio sobre a Copa do Mundo, na noite desta terça-feira (10), a presidente Dilma Rousseff afirmou que os “pessimistas” em relação à organização do Mundial já entram “perdendo” com o início do evento.

Segundo a presidente, os “pessimistas”, que ela não nomeou, previram que estádios e aeroportos não ficariam prontos e que haveria racionamento de energia.

Dilma também afirmou que as contas da Copa “estão sendo analisadas, minuciosamente, pelos órgãos de fiscalização”.

Ela destacou, como em outras ocasiões, que as obras de ampliação dos aeroportos e de mobilidade urbana não se deram em razão da Copa, mas, sim, em meio à oportunidade de aproveitar o evento para assegurar à população melhores condições de vida.

A presidente voltou a rebater acusações de que o Governo Federal destinou recursos da saúde e da educação para a construção dos estádios. Dilma comparou gastos com as arenas com o que o governo investiu nos dois setores nos últimos anos. Ela disse respeitar opiniões de que os recursos da Copa deveriam ter sido destinados à educação e à saúde, mas que não concorda com esses posicionamentos e que trata-se de “falso dilema”.

Segundo Dilma, desde 2010, quando começaram as obras dos estádios, até 2013, o Governo Federal e as prefeituras investiram R$ 1,7 trilhão em educação e saúde – os estádios custaram cerca de R$ 8 bilhões.

A presidente afirmou ainda que as instituições públicas vão garantir a liberdade de manifestação durante a Copa e coibir “excessos e radicalismos” de qualquer espécie.

Sobre a seleção brasileira, a presidente afirmou que a equipe representa a nacionalidade do país e que está acima de governos, partidos e interesses de qualquer grupo.

As informações são do G1.

 

451 Total de visitas 1 Visitas hoje

Etiqueta(s): , , ,

Natural de Malhada de Pedras, é jornalista pela Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB) e pós-graduado em Comunicação e Marketing em Redes Sociais, pela Faculdade de Tecnologia e Ciências (FTC).



Voltar