Rádio Nova Esperança FM - Uma Nova Esperança Está No Ar!

Associação Nova Esperança
Simpósio, em Caetité, revela impactos da mineração para saúde e dignidade humana
  • Simpósio, em Caetité, revela impactos da mineração para saúde e dignidade humana

  • Postado em 15, set 2016 por: Nova Esperança FM 87.9
CPT Bahia, 09 a 11/09/2016

CPT Bahia, 09 a 11/09/2016

De 9 a 11 de setembro, a cidade baiana de Caetité sediou o Simpósio Laudato Si e Questões Ambientais – A Raiz humana da crise ecológica. O evento foi uma iniciativa das Dioceses que compõem a sub-região IV do Regional Nordeste 3 da CNBB composta pelas Dioceses de Caetité, Livramento de Nossa Senhora, Jequié e Arquidiocese de Vitória da Conquista. A ação contou também com o apoio das pastorais e movimentos que integram a Cáritas Diocesana de Caetité.

O simpósio teve como objetivo fazer um estudo da Encíclica Laudato Si – Sobre o Cuidado com a Casa Comum e a raiz humana da crise ecológica com ênfase na injustiça ambiental sofrida pelos atingidos dos grandes projetos da mineração, a exemplo do Amianto em Bom Jesus da Serra, da Magnesita em Brumado, do urânio em Caetité e outros empreendimentos implantados e em fase de implantação na região sudoeste, como os parques eólicos e ferrovias.

A formação possibilitou para religiosos e leigos das dioceses que compõem o sub-regional o conhecimento da realidade econômica, social, política e ambiental, bem como a partilha de experiências e iniciativas de lutas e resistências dos grupos onde cada Diocese atua.

Além de estudar a encíclica, a partir de casos reais, os participantes conheceram o impacto da mineração para a saúde e dignidade humana. Tanto trabalhadores como a população dos municípios onde são instalados os empreendimentos são expostos a sérios problemas de saúde. Falta transparência nos projetos e na gestão dos rejeitos tóxicos, a fiscalização é frágil e raras são as políticas públicas para prevenção de acidentes nucleares e/ou radioativos.

Mapa de conflitos no Brasil

Mapa de conflitos no Brasil

Um mapa da injustiça ambiental, com enfoque na região sudoeste da Bahia foi apresentado no evento. O levantamento aponta a atuação dos grandes empreendimentos de capital público e privado sobre os territórios de comunidades tradicionais, como pequenos agricultores, quilombolas, indígenas, sem-terra, pescadores e vazanteiros.

No campo legal, o simpósio tratou da legislação que rege a mineração no Brasil. O texto do projeto de Novo Código de Mineração não explicita, por exemplo, quais são os compromissos do minerador com o meio ambiente e com as comunidades afetadas, embora os defina como princípios diretrizes.

O simpósio foi avaliado como muito positivo por parte dos participantes, que firmaram o compromisso de uma igreja sempre atuante, refletindo e agindo em torno das questões sociais e ambientais e na defesa da casa comum.

587 Total de visitas 2 Visitas hoje

“O rádio é a escola dos que não têm escola, é o jornal de quem não sabe ler, é o mestre de quem não pode ir à escola, é o divertimento gratuito do pobre, é o animador de novas esperanças, o consolador dos enfermos e o guia dos sãos – desde que o realizem com espírito altruísta e elevado, pela cultura dos que vivem em nossa terra, pelo progresso do Brasil.” (Edgard Roquette Pinto)



Voltar